Header Ads


Mãe espreme espinha do filho e descobre um caracol vivendo sob a pele da criança


(Reprodução/Daily Mail)(
Reprodução/Daily Mail)Uma mãe descreveu o momento horrível em que ela espremeu um inchaço gigante no joelho do seu filho. O que ela não esperava era descobrir numa aparente espinha uma coisa ainda mais nojenta sob a pele da criança.
Rachel Franklin, de Orange County, na Califórnia, notou que o joelho de seu filho Paulo, de sete anos de idade, havia aumentado tanto que quase chegou ao tamanho de uma laranja. Anteriormente ela já tinha o levado ao médico, que disse que o crescimento era alguma infecção e receitou antibióticos, além de aconselhá-la a não estourar o local.
No entanto, o local do inchaço começou a ficar preto e pelo pequeno orifício escorria pus. A mãe então decidiu ignorar as indicações médicas e agir por instinto para interromper o incômodo de seu filho. No entanto, ela ficou horrorizada com o que viu à medida que espremia.
(Reprodução/Daily Mail)(
Reprodução/Daily Mail)
Rachel sentiu que havia algo sólido sob a pele de Paulo e, inicialmente, acreditou que poderia ser uma pequena pedra.
"Eu estava buscando ver o que era o objeto e percebi que tinha uma aparência estranha", confessou a mãe durante um programa exibido pela Discovery Chanel.
"Percebi então que não era uma pedra, já que havia curvas sobre o objeto. Foi então que finalmente reconheci e devo ter rido bem alto ao dizer: 'Paulo, é um caracol'", confessou Rachel durante a entrevista.
Enquanto a maioria das pessoas ficaria com nojo e indignada por ter um molusco habitando seu corpo por tanto tempo, a criança achou legal o fato (e provavelmente deve ter espalhado a bizarrice entre todos os seus amigos na escola).
O caracol vinha crescendo no tecido da pele acima do joelho de Paulo. O pus acumulado funcionou como uma defesa do corpo que identificou o invasor.
(Reprodução/Daily Mail) 
(Reprodução/Daily Mail)
O caracol encontrado fazia parte da espécie Scutulata littorina, um tipo de caracol do mar que pode sobreviver a uma ampla gama de temperaturas e diferentes condições de água, de acordo com a explicação do biólogo Dan Riskin no programa do Discovery Chanel.
"Ele também pode viver fora da água por várias semanas, recuando-se em sua concha", disse o especialista.
O pai de Paul, Ken, acredita que o pequeno animal chegou à perna de seu filho depois que ele caiu sobre um ninho de ovos de caracol na praia em Spooner Cove, California.