quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Operação antiterror em Paris impediu novo ataque


Ação acabou após um cerco de sete horas e com menos dois mortos. (Foto: Reprodução) 
Ação acabou após um cerco de sete horas e com menos dois mortos. (Foto: Reprodução)
Uma operação antiterrorismo lançada nesta quarta-feira (18) neutralizou uma célula terrorista que “planejava novos ataques” e estava pronta para agir, afirmou o procurador de Paris, François Molins. A operação contra um apartamento em Saint-Denis, região do estádio onde as seleções de França e Alemanha jogaram na última sexta-feira (13), noite dos ataques, acabou após um cerco de sete horas e com um total de ao menos dois mortos, incluindo uma mulher-bomba, e com a prisão de outros oito suspeitos.
Segundo as autoridades, a mulher-bomba se suicidou ao detonar explosivos que carregava junto ao corpo. O homem morreu atingido por disparos e granadas. Molins indicou que a polícia ainda verifica o número exato de mortos na operação.
Na tarde desta quarta, Molins afirmou que Abaaoud, um belga de ascendência marroquina de 27 anos, nem o foragido Salah Abdeslam, um francês nascido na Bélgica, estão entre os presos. Molins, porém, não descartou a possibilidade de que eles tenham sido mortos.