terça-feira, 17 de novembro de 2015

Presidente da França anuncia pacote de medidas para combater o terrorismo


Foi o primeiro encontro com parlamentares após os atentados em Paris. (Foto: Jacques Brinon/AP) 
Foi o primeiro encontro com parlamentares após os atentados em Paris. (Foto: Jacques Brinon/AP)
O presidente francês François Hollande defendeu nessa segunda-feira a formação de “uma grande e única coalizão” contra o grupo jihadista EI (Estado Islâmico), que una forças dos EUA e da Rússia. Ele fez um discurso extraordinário para ambas as Casas do Parlamento, o Senado e a Assembleia Nacional, em Versailles. Foi o primeiro encontro com os parlamentares após os atentados em Paris, que deixaram ao menos 129 mortos e mais de 350 feridos na sexta-feira.
“O porta-aviões Charles de Gaulle será enviado na quinta-feira (19) ao leste do Mediterrâneo, o que triplicará nossas capacidades de ação. Não haverá hesitação e nenhuma trégua”, disse o presidente diante do Parlamento. Hollande descreveu a Síria como “a maior fábrica de terroristas que o mundo já conheceu”, por isso anunciou a intensificação de operações no país.
Hollande citou uma cláusula de defesa mútua do Tratado de Lisboa da União Europeia, que requer, segundo a agência de notícias Reuters, que os Estados-membros deem assistência uns aos outros se estiverem sob ataque. Porém, não fez menção à cláusula de defesa mútua da Organização do Tratado do Atlântico Norte, aliança militar liderada pelos EUA.