Header Ads


“É um crime contra a criança do RN”, diz Geraldo Ferreira sobre paralisação do Maria Alice


Presidente do Sinmed-RN deu sua opinião sobre a suspensão do setores de UTI e pronto-socorro; motivo seria a falta de profissionais para completar o quadro

1
Tribuna do Norte
Presidente do Sinmed-RN, Dr. Geraldo Ferreira

A Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e do pronto-socorro do Hospital Pediátrico Maria Alice Fernandes, localizado no Parque dos Coqueiros, zona Norte de Natal, estão fechados temporariamente desde a última quarta-feira (27). O motivo seria a falta de profissionais que completassem a escala até o final de julho, situação que deve ser normalizada a partir do início de agosto.
O portal Agora RN conversou com o Dr. Geraldo Ferreira, presidente do Sindicato dos Médicos do Rio Grande do Norte (Sinmed-RN) para saber mais sobre o cenário em que se encontra o Hospital Maria Alice Fernandes. Segundo Ferreira, os riscos dessa paralisação de setores já haviam sido informados à Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Norte (Sesap-RN). O presidente do Sinmed-RN destacou também que a situação do hospital pediátrico é “um crime contra a criança potiguar”.
“Desde o mês passado fizemos reunião com a Sesap, porque falamos com o pessoal da UTI no Maria Alice Fernandes, que nos disseram que não haveria número suficiente de profissionais para fechar a escala até o fim do mês. A secretaria foi comunicada, foram pedidas providências por qualquer mecanismo, ou contrato temporário, ou cooperativa, algo que não permitisse esse verdadeiro caos; isso é um crime contra a criança do Rio Grande do Norte, que tem pouquíssimas opções à disposição, já há um déficit de 300 leitos de terapia intensiva em pediatria, e aí chega essa situação para agravar o problema”, lamentou Dr. Geraldo Ferreira.