Header Ads


Relator no STF pode ser contrário à Lava-Jato

Três dos cinco ministros da 2ª turma do STF já fizeram críticas públicas à operação Lava-Jato e os três participarão do sorteio para assumir a relatoria em substituição a Teori Zavascki. Gilmar Mendes, Lewandowski e Dias Tofolli já reclamaram do abuso de procuradores e do próprio juiz Sergio Moro.
Edson Fachin, que está se transferindo da 1ª para a 2ª turma e Celso de Mello são os dois que não fizeram restrições à operação. Mas Celso de Mello já deu a entender que não gostaria de ser porque está com problemas de saúde. Temos então 60% de chances de o relator ser um ministro que tem críticas à Lava-Jato.