Header Ads


Youtubers brasileiros têm mais fãs nas redes que Bon Jovi e Maroon 5


Em 2017, o Rock in Rio decidiu pela primeira vez na história criar um espaço específico para a realização de shows de YouTubers.
A escolha dividiu opiniões. O público mais ortodoxo e com idade superior aos 30 anos, discordou da ideia do Digital Stage. No entanto, os mais jovens aprovaram e lotaram as apresentações. Afinal, foi pensando neles que a área foi criada.
E não é para menos. YouTubers também são estrelas pop. Em lista recentemente divulgada pelo Google, Whindersson Nunes lidera o top 10 de celebridades mais influentes do País. Flavia Calina, Julio Cocielo, Felipe Castanhari e Felipe Neto são outras celebridades da área digital que aparecem no levantamento ao lado de figuras com anos de estrada na TV, como Rodrigo Faro, Lázaro Ramos, Taís Araújo, Juliana Paes e Paolla Oliveira.
O estudo explica que o público desse tipo de personalidade cresce constantemente por conta da identificação que existe entre os fãs e o ídolo. Como o conteúdo é baseado em fatos cotidianos, isso gera uma aproximação. "Somos mais influenciados por pessoas próximas do que por celebridades. É um fato comprovado. É mais legal ver alguém falando sobre perrengues na escola do que uma celebridade visitando a casa da outra. Com isso, os youtubers e instagramers estão ganhando mais espaço em todos os meios, inclusive nos tradicionais, que tentam se apropriar disso de alguma forma disso", comenta o publicitário Matheus Laneri, que também está por trás do conteúdo de canais e páginas como O Brasil Que Deu Certo e Legado da Copa.
E o resultado são milhões de seguidores nas redes sociais. Inacreditavelmente, muitos deles conseguem superar bandas conhecidas internacionalmente nessas plataformas, como Bon Jovi, Maroon 5 e Justin Timberlake.
Foi isso que levou Roberto Medina a tomar a decisão polêmica de escalar esses nomes para o evento. Em nota, o vice-presidente do Rock In Rio justificou a decisão. "O projeto surgiu com a proposta de promover a cultura digital levando conteúdos de entretenimento do universo online para o offline de maneira adaptada, atendendo assim a demanda do público mais jovem num espaço mais intimista dentro da Cidade do Rock", analisou.