Header Ads


Uma mala de dinheiro é pouco para incriminar um presidente?

Como assim…

Desviar uma mala de dinheiro…pode?
Essa fica, talvez, para o Brasil entender no próximo século, mas o novo diretor geral da Polícia Federal, Fernando Segovia, disse que “uma única mala” “talvez” seja insuficiente para comprovar se o presidente Michel Temer, investigado, cometeu crime de corrupção.
O diretor da PF se referia à mala com500 mil reais em dinheiro – supostamente propina – entregue em abril deste ano pelo executivo Ricardo Saud, do frigorífico JBS, para o então deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-MG).
Ex-assessor e homem de confiança de Temer, Rocha Loures foi preso e a suspeita da PGR é de que Temer seria o destinatário final do dinheiro.
Mas…talvez se tivessem sido pelo menos duas malas…
Por Thaisa Galvão