Header Ads


Record TV não aprende com erros e espanta público de Jesus


Jesus: O Messias e seus apóstolos enfrentam tempestade em alto mar
Jesus e seus apóstolos enfrentam tempestade em alto mar em cena da novela - Divulgação
A Record TV, com Os Dez Mandamentos, encontrou um filão para voltar a tornar suas novelas atrativas: a Bíblia.

É bem verdade que a temática não era novidade na emissora, que já havia produzido séries e minisséries, porém, foi com a história de Moisés que o canal conseguiu vencer a Globo.
Com A Terra Prometida, a Record TV manteve um público fiel, mas o mesmo feito não se repetiu com O Rico e Lázaro, muito em função do imbróglio criado pela saída dos canais pertencentes à Simba da TV paga.
Então, a rede de Edir Macedo lançou a trama que poderia retomar os bons tempos no quesito audiência. Ocorreu o contrário, e Apocalipse recebeu uma chuva de críticas por seu teor doutrinador, visando passar pregações da Igreja Universal através dos textos.
Um equívoco. Não somente seguidores de Macedo assistem às telenovelas, portanto, o inteligente é tentar agregar. Por exemplo, apesar de serem infantis, as produções do SBT contém ingredientes para atrair a família para o televisor.

Record TV não aprende

A questão é que a Record TV errou e resolveu insistir no erro com Jesus, que tinha tudo para ter o maior índice dentre todas as bíblicas, por se tratar da trajetória do filho de Deus.
Porém, a emissora segue recebendo comentários negativos sobre a trama, como a forma como Maria, mãe de Jesus, é retratada.
Como consequência, Jesus tem menos audiência que a reprise de A Terra Prometida, que a antecede, e leva sovas diárias da infantil As Aventuras de Poliana.
Segundo a coluna de Patrícia Kogut, ainda assim, diversos membros da Igreja Universal foram chamados para promover alterações em Gênesis, substituta de Jesus.
Ou seja, um claro desconvite para quem não está interessado em ser doutrinado. Errar é humano, mas insistir no erro…
*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.